Lula vai ser o 'apresentador' do programa eleitoral de Dilma Rousseff!

|

Na Veja
A participação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na campanha da candidata do governo à Presidência, Dilma Rousseff, não ficará restrita aos palanques. Lula terá um papel importante a desempenhar na propaganda eleitoral da petista no rádio e na televisão: ele será o apresentador do programa de Dilma, que terá mais de 10 minutos de duração.

Logo no primeiro programa, segundo a edição desta segunda-feira do jornal O Estado de S. Paulo, Lula vai mostrar Dilma como a responsável pelas principais obras de seu governo, inclusas nos PACs (Programa de Aceleração do Crescimento) 1 e 2. Além disso, o presidente vai reforçar ao eleitorado a tese de que, com Dilma no governo, nenhum programa social implementado por ele corre o risco de desaparecer.

Oficialmente, o horário eleitoral gratuito no rádio e na TV começa no dia 17 de agosto. Até lá, o marqueteiro do PT, João Santana, vai manter em sigilo absoluto o conteúdo dos programas de Dilma. Até mesmo a assessoria do comando da campanha, segundo o Estado de S. Paulo, é vetada nos locais onde os pilotos dos programas têm sido gravados.

Santana vai utilizar nos programas de Dilma as mesmas técnicas com que produziu os programas de Lula durante a campanha à reeleição, em 2006. O marqueteiro vai abusar dos efeitos especiais, com o objetivo de atrair a curiosidade do telespectador. Por exemplo, sempre que houver menção ao petróleo na camada pré-sal, um gráfico surgirá na tela para demonstrar a profundidade do óleo e a engenharia e a logística para retirá-lo.

Também farão parte do programa de Dilma imagens de sua viagem à Europa, quando se encontrou com os presidentes da França, Nicolas Sarkozy, e da União Europeia (UE), José Manuel Durão Barroso, e com os primeiros-ministros da Espanha, José Luís Zapatero, e de Portugal, José Sócrates.

8 comentários:

o copista paschoal disse...

Já que não possuem material verdadeiro para ser veiculado o jeito é acenar com promessas inúteis mas vistosas como p.e o trem bala e esse tal de pré-sal que sabemos só irá funcionar, se funcionar lá por 2020!

Canguru Perneta disse...

DO BLOG DO UCHO

Marta Suplicy lidera corrida ao Senado em SP, mas jingle anuncia golpe

Todo cuidado é pouco -

Candidata do Partido dos Trabalhadores ao Senado Federal, a ex-prefeita Marta Suplicy, aquela do “relaxa e goza”, lidera a corrida para a Câmara Alta, com 32% das intenções de votos, de acordo com pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira (26). Em segundo lugar, empatados, aparecem o senador Romeu Tuma (PTB) com 22% e o ex-governador Orestes Quércia (PMDB) com 21%.
Em quarto lugar, de acordo com a pesquisa, está Ciro Moura (PTC) com 19% das intenções de voto. O vereador Netinho de Paula (PCdoB), que já mostrou habilidade para espancar mulheres, tem 15%, enquanto o cantor Moacyr Franco (PSL) foi citado por 9% dos 2.083 entrevistados. Candidato ao Palácio dos Bandeirantes ao Senado, o ex-secretário Aloysio Nunes Ferreira (PSDB) divide o oitavo lugar com Ana Luiza (PSTU). A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.
O fato de Marta Suplicy estar na dianteira desse páreo causa estranheza, pois é sua lavra o questionamento da masculinidade do prefeito Gilberto Kassab, durante as eleições municipais de 2008, e a infame frase “pobre é falso, diz que não tem nada, mas qualquer chuvinha diz que perdeu tudo”, dita após uma costumeira inundação na região do córrego Pirajuçara, na Zona Sul da capital paulista.
Como se fosse pouco, Marta está dando de ombros para o senador Aloizio Mercadante, candidato do PT ao governo de São Paulo. Criado pelo nada barato marqueteiro Duda Mendonça, o jingle da campanha de Marta Suplicy não cita o nome de Mercadante. No trecho em que o senador petista poderia ser citado, aparecem apenas os nomes de Marta, Dilma e Lula. “Com Lula, com Dilma e Marta no Senado / Os três jogando juntos / Todos os três do mesmo lado / São Paulo mais forte é isso que a gente quer / Agora no Senado quero a voz de uma mulher”, diz a letra.
Ademais, há algo estranho no jingle da topetuda candidata do PT. Insinuar que Lula continuará mandando ao lado de Marta e Dilma é confirmar um golpe anunciado com antecedência. Em tempo: oeleitor deve estar atento a esse “bom mocismo” de Marta Suplicy, que por certo trata muito melhor os cavalos do namorado, Márcio Toledo, presidente do Jockey Club de SP, do que os pobres eleitores.

Renato disse...

Carga tributária elevada e burocracia: para quê?
Heitor De Paola | 27 Julho 2010
(...)
As discussões a respeito dos tributos e da burocracia se limitam, via de regra, a intermináveis discussões econômicas, eventualmente aspectos políticos são abordados. Mas o problema não é econômico, nem político, nem social: é ideológico. Quando a população acredita que vai acabar com a corrupção dando mais poder aos poderosos - como no caso da tal lei (ficha limpa) - está cavando mais fundo a sepultura de sua própria liberdade, pois a única possibilidade de diminuir a corrupção é diminuir o poder e tamanho do Estado. A cada novo acréscimo de poder, mais próximos do estado totalitário desenhado por Marx e seguidores.

Discutir este assunto sem saber qual é verdadeira meta do Estado é correr o risco de ficar andando em círculos. Ao definir a passagem do Estado Socialista para o futuro Estado Comunista, Marx ressaltou que a diferença fundamental seria passar de um Estado em que imperasse a cada um de acordo com seu trabalho, para outro mais desejável no qual imperaria a cada um segundo suas necessidades. Enquanto o primeiro inclui necessariamente algum esforço, o segundo acena com um estado de coisas paradisíaco ou nirvânico no qual todos terão suas necessidades atendidas. Este estado já foi atingido pelos próprios detentores do poder: os mais iguais entre os 'iguais' (apud Orwell).

Para eles a teoria marxista deu certo! Conseguiram recriar o estado aristocrático de parasitas tão indolentes quanto inúteis! Constituem o verdadeiro fim a que se propõe a ideologia e a práxis comunista: a constituição de uma Nova Classe. Como bem o disse Milovan Djilas: "Em contraste com as antigas revoluções, a comunista, feita em nome da extinção das classes, resultou na mais completa autoridade de uma nova e única classe". Alegando construir, "um mundo melhor possível", uma sociedade nova, ideal, mais justa, "construíram-na para si mesmos do melhor modo que puderam". A Nova Classe "se interessa pelo proletariado e pelos pobres apenas na medida em que eles lhes são necessários para o aumento da produção (...) o monopólio que, em nome da classe trabalhadora, se estabelece sobre toda a sociedade, é exercido principalmente sobre esta mesma classe trabalhadora". A Nova Classe se apropria de todos os bens pela nacionalização e estatização, tornando-se uma classe exploradora.

Bruno Rizzi, dentro de ponto de vista ainda marxista, mostra que "os exploradores não se apropriam da mais-valia diretamente, como o faz o capitalista quando embolsa os dividendos de sua empresa. Fazem-no indiretamente através do Estado, que embolsa a mais-valia nacional e a distribui, então, aos seus funcionários". Estes funcionários constituem a Nomenklatura (apud Voslensky): uma classe de exploradores e de privilegiados. Foi o poder que lhe permitiu ascender à riqueza e não a riqueza que lhes proporcionou o poder.

(...) continua

renato disse...

(...) continuação

É claro que é preciso continuar iludindo a população de que estamos construindo a 'democracia' e a 'cidadania' (seja lá o que for que isto signifique!) e que comunismo é outra coisa, aquele mundo horrível conduzido por Stalin com mão de ferro. Já estamos nele hoje, não é uma promessa de futuro. Esta nova classe inclui os funcionários dos três poderes, das estatais, os grandes empresários metacapitalistas e os 'artistas' e 'profissionais da cultura' que vivem das tetas estatais, os donos de cartórios, e toda a burocracia estadual e municipal. Acrescente-se as polpudas aposentadorias que votam para si mesmos e inalcançáveis pelos 'proles', os cidadãos comuns.

E para acabar com isto não há solução nas próximas eleições: todos os candidatos, sem exceção, pertencem à Nova Classe e vão fortalecê-la ainda mais, não se
iludam".

Heitor de Paola tem toda a razão!!!
As evidências não páram. Olavo de Carvalho também diz que o inchaço de cursos "ao gosto do momento" nas universidades e faculdades do brasileiras acontece em função do número enorme de pessoas que não têm o que fazer. E isso é outro fato inegável.

Mas uma coisa é uma universidade ou empresa privada inchar seu quadro de funcionários. Outra é o Estado e outras instituições públicas farem o mesmo!

Como o meu dinheiro, não!, cara pálida!

Renato disse...

Entendendo um esquerdista ou socialista ou comunista!

A frase abaixo de Gorbachev é lapidar, nítida e exuberante sobre os objetivos, projetos e estrutra do pensamento da Esquerda. E não se esqueçam: toda esquerda, por mais que seja legitimada por instituições nacionais, é uma esquerda internacional!!!

"Estes novos conceitos deverão se aplicar a todo sistema de ideias, à moral e à ética, e constituirão um novo modo de vida. O mecanismo que usaremos será a substituição dos Dez Mandamentos pelos princípios contidos nesta Carta ou Constituição da Terra". Mikhail Gorbachev, falando sobre a Carta da Terra.

Como você faz para dizer a uma pessoa desse tipo que ele é imoral? Que o sangue derramado pelo seu lindo sistema é imoral? Que o dinheiro que o seu país, ainda hoje, usa para avacalhar/subverter a civilização ocidental é imoral? Que sua proposta é imoral? Que o rastro de tragédia que essa proposta deixou no mundo é imoral?

Resposta: É impossível dizer-lhe isso simplesmente transformando cada uma das perguntas acima em afirmações!

Um esquerdista tem sempre em mente o seu ideal imaculado que jamais será manchado por qualquer "desvio de percurso" que "ocasionalmente" aconteceu ou venha a acontecer. Sua mensagem salvadora, linda e maravilhosa, sempre será, para ele, sua divina justificativa.

A resposta não é, com toda a clareza, chamá-los de ladrões ou imorais. Isso simplesmente não tem mais eco na mente brasileira. Apesar do povo brasileiro ser maciçamente de direita em seu foro mais íntimo, a deformação de anos e anos de ideologia esquerdista fez, do povo, aquele tipo de poção alquimista que transforma tudo em ouro: não importa o quanto a dita Direita chame a esquerda de imoral/corrupta, pois nos moldes que estão o estado de coisas, a esquerda sempre colherá frutos eleitorais de seus próprios crimes.

Como isso é possível?

Enquanto nós, pobres “tolos” cristãos ocidentais apegados e temerosos a Deus, estamos a nos debater neste inferno socialista, com a tintura democrática dos votos, tentando a todo custo mostrar o erro socialista, eles nos vem sempre e sempre com o dedo na cara nos acusando de crimes e mais crimes, que na sua maioria, foram eles que fizeram, quando não, acusam-nos de tragédias dos quais eles são disparados os campeões. Simples, não é? Mas a acusação, para um Cristão, é coisa séria - Cristão foi ensinado a ir e se conciliar com seu inimigo!

As críticas da dita direita devem ser muito mais substantivas do que adjetivas! E para isso, é preciso apresentar toda a substancialidade da esquerda, toda a sua "visão de mundo", todo o seu arsenal de desculpas. Mostrar isso é mostrar a esquerda tal como ela o é, e não simplesmente mostrá-la tal como ela quer que a Direita fale dela.

Qual o ganho eleitoral em chamar a esquerda de corrupta, imoral e etc., se, na História que se conta através da Educação Institucional, o povo sempre ouviu que Galileu foi perseguido pela Igreja; a ciência moderna foi perseguida por conservadores da Igreja; a direita brasileira é "raivosa", criminosa e igualmente corrupta; A Ditadura matou e perseguiu "jovens idealistas" que sonhavam com um futuro melhor; e assim por diante?

(...) continua

Renato disse...

(...) continuação

Simplesmente, para o povo, direita e esquerda são iguais! E não seria isso uma verdade? Chamar a esquerda de corrputa, imoral e sanguinária é fazer o povo lembrar que a Direita também é, com o ganho, para a esquerda, de que hoje, assim como o Brasil é para todos a corrupção também é! A diferença entre direita e esquerda, para o povo brasileiro, é que nessa o povo sente-se representado, enquanto naquela não.

O que você preferiria, um governo corrupto mas que te representasse o um governo corrupto que não te representasse? Para cristãos verdadeiros a resposta é óbvia. Mas para àqueles cuja mente está deturpada pela Carta da Terra de Gorbachev, a resposta é outra. Para esses, apesar de ainda orarem para Deus, esperam os milagres do Estado! Não há dúvidas: apesar de não saberem, eles substituíram Deus por César!

Não há debate ideológico de dimensões públicas neste país, por que simplesmente não há adversários ideológicos. A disputa se dá dentro das regras que a esquerda tão perspicazmente implantou. Tal é a força do inimigo, tal é a complexidade de sua estrutura. Tal é o inferno político brasileiro!


***

Força, Gusta e amigos do site. Apesar da força, o inimigo não é invencível!

Renato disse...

Plínio de Arruda Sampaio está exuberante na sua sabatina na record news.

Ao ser perguntado sobre o aborto foi taxativo: sou católico praticante, gabou-se que os comunistas ateus o apóiam, e concluiu: dendo o aborto um problema social e como representante num cargo político, não posso impor à população um artigo de fé que diga não ao aborto - irei legalizar o aborto!

Pergunto a vocês pessoal: Como dois pensamentos tão contraditórios, opostos e autoexcludentes como ser abortista e católico podem coexistir numa mesma alma? Percebam que em pesquisas realizadas, o povo brasileiro é grandiosamente contra o aborto.

Ver um homem de cabelos brancos e ar sereno falar tanta loucura é a imagem nítida e clara do inferno: Disse que vai criar a indústria da maconha no Brasil sem se dar conta que irá no mesmo ato tornar os comandantes do PCC e das FARC mega empresários metacapitalistas do dia para a noite; sem contar que vai legalizar o casamento gay.

Tudo isso numa explicação teórica lindíssima elegendo sempre o Capitalismo como sinônimo de exploração do homem pelo homem.

O Plínio precisa mesmo é ouvir por alguns anos seguidos muitas e muitas broncas do Olavo de Carvalho para ver se consegue sair dessa hipnose intelectual que se encontra.

"Tudo isso existe, tudo isso é triste: tudo isso é fado!"

Letícia disse...

Sindicalismo de 'resultados'

A "indústria" de sindicatos, cada vez mais próspera desde que, por iniciativa do governo petista, as centrais passaram a receber 10% da arrecadação da contribuição sindical, está explorando até mesmo os aposentados. Graças ao desconto feito diretamente na fonte pela Previdência Social, somente no mês de junho 11 entidades conveniadas com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) embolsaram mais de R$ 21 milhões.

...

http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20100728/not_imp587009,0.php

 

©2009 Reaja Brasil! | Template Blue by TNB